Quando A Corrente Quebra Longe De Casa... Dia de Finados!

Por que as correntes quebram?
As correntes, principalmente as de boa qualidade como ShimanoSram e KMC, são projetadas para suportar tensões altíssimas, desde que seja no sentido da pedalada. Muitas vezes as correntes sofrem torções laterais, principalmente durante as trocas de marchas. Se a troca for feita com muita força nos pedais, a corrente pode quebrar por não suportar essa tensão lateral. Uma manutenção mal feita também pode ser causa de quebra, se a corrente foi aberta para manutenção e foi usado o mesmo pino por exemplo, a corrente pode abrir exatamente nesse ponto. Correntes muito gastas também podem quebrar, pois os elos ficam com muita folga, diminuindo a resistência original.
Exemplo de corrente que sofreu excesso de tensão durante troca de marcha
Exemplo de corrente que sofreu excesso de tensão durante troca de marcha
Como evitar que as correntes quebrem?
Uma corrente quebrada no meio de uma trilha ou treino, geralmente significa o fim da pedalada, então é bom evitar que isso aconteça. Correntes de bicicletas são peças muito resistentes, quando acontece uma quebra, geralmente a causadora é a famosa “falha humana”. Vamos ver algumas dicas para evitar esse incidente indesejável:
  • Aprenda a fazer trocas de marchas suaves – Se você é daqueles (as) que quando trocam de marcha todo mundo fica sabendo pelo barulho que a sua bike faz, então você é um grande candidato(a) a ter uma corrente quebrada. As bicicletas não possuem embreagem, então é necessário que você diminua a força nos pedais no momento em que acontece a troca de marcha. Quando for realizar a troca, apenas mantenha o giro, e depois que a marcha entrar, aí você pode voltar a pedalar normalmente. As vezes durante uma competição, fica mais complicado fazer trocas suaves, mas se você treinar bastante acaba ficando natural, você pega o momento exato em que acontece a troca e pode trocar de marcha até mesmo pedalando em pé!
Momento crítico para trocar de marcha
Momento crítico para trocar de marcha
  • Verifique sempre as condições da corrente – Assim como você deve verificar as condições gerais da sua bicicleta antes de sair com sua bicicleta, você deve sempre verificar as condições da corrente também. Se você tem um mecânico de confiança, peça pra ele dar uma checada na corrente da sua bicicleta, medir o desgaste pra ver se está na hora de trocar. Se a bicicleta passou ou vai passar por revisão, e a corrente for aberta, exija que o mecânico use o pino de reposição da Shimano, ou se a corrente tem elo de ligação (power link), pergunte se o elo de ligação não precisa ser trocado. É sempre bom ter um reserva com você também, como vimos no post da semana passada.  
Como usar o medidor de correntes
Como usar o medidor de correntes

  • Mantenha a corrente sempre limpa e lubrificada – Uma corrente seca, suja ou enferrujada também pode dar muita dor de cabeça e pode exigir maior esforço físico do ciclista. A corrente deve estar sempre limpa e lubrificada, para poder transmitir com eficiência toda a energia que você coloca nos pedais. Se a corrente não estiver em boas condições, uma grande parte da energia que você colocar nos pedais vai se perder. Sem contar que uma corrente que trabalha sempre limpa e lubrificada dura muito mais. Não se esqueça também que a corrente é que sofre o maior desgaste numa transmissão.
Jamais deixe sua transmissão rodar nessas condições!
Jamais deixe sua transmissão rodar nessas condições!
Esperamos que essas dicas lhe sejam úteis. Se você tem alguma dúvida ou sugestão, inclusive para futuros posts, escreva pra gente, sua participação é muito importante! Boas pedaladas e até a próxima!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SOBRE JESUS - UMA NOTÍCIA QUE ESTÁ ABALANDO O EGITO!